03 Oct 13

Picles utilizado como probiótico

Saúde express
Por Luciana Vieira

picles_nabo_cenoura

Hoje meu sogro me mandou um email pedindo a receita daquele picles que havia comentado com ele. E isso acabou me dando a grande idéia de passar a receita para vocês. Vou aproveitar que estamos na estação do Nabo e sugerir que vocês aproveitem para comprar uma quantidade maior do que usariam na cozinha normalmente e preparem este ultra fácil picles. Você pode usar também outros vegetais duros. Gosto muito de rabanete, cenoura, mini-cebola e couve-flor.

Continue Lendo >>

Se você encontrou algum erro neste texto, por favor, mande sua sugestão de correção aqui.
29 Aug 13

O tradicional Missô

Artigos
Por Luciana Vieira

Eu tinha começado a escrever um post rápido sobre a sopa de missô, com uma receitinha básica, mas pensei que deveria elaborar um pouco mais, já que este é um elemento fundamental na mesa de toda pessoa que segue os princípios da macrobiótica. Foi então que me deparei com o artigo da Sue Rostvold num blog muito legal chamado brownricelife.com. Vou pedir licença para usar sua idéia de explicar de forma solene esta delícia da culinária chinesa (parece que não nasceu no Japão, como é mais natural pensar).

sopa_misso

Todo mundo já ouviu falar na Sopa de Missô. Nem que seja do cardápio do delivery japonês. Algumas pessoas são enlouquecidas por ela e outras não podem nem sentir o cheiro, mas assim como o gosto por cerveja e whisky, aqueles que entendem do assunto concordam que você deve experimentá-la algumas vezes antes de se apaixonar. Segundo a Sue, existe uma frase japonesa que diz algo como “O missô é um presente dos deuses para a humanidade para garantir saúde, vida longa e felicidade”. Uma coisa é certa: ela cai muito muito bem e ainda ajuda a preparar o ambiente para a digestão.

A Sue enumera alguns erros de entendimento com relação a este maravilhoso prato:

Erro #1: “Se você colocar pasta de missô em uma sopa já pronta ou em água morna você tem uma sopa de missô!” Isso não é correto. Uma sopa de missô autêntica inclui água, missô, um vegetal, uma alga e uma decoração.

Erro #2: Você não pode cozinhar o missô!”. É certo que não se pode fervê-lo ou super aquecê-lo para não matar as bactérias boas que o compõem, mas como sempre dizia Michio Kushi, é importante aquecê-lo um pouco para fazer com que tais bactérias despertem.

Erro #3: “Sopa de Missô tem que ter tofu”. De forma alguma. E muito menos se você não gosta de tofu.

Como falado acima, os 5 ingredientes básicos (para garantir que ela seja balanceada e super saudável) são:

Água (de preferência da torneira, já que será mesmo fervida)

agua_pura

Vegetal (podendo ser desde abóbora a alho poró)

Alga (alga wakame é sempre a preferida, mas você pode experimentar outras)

wakame_hidratada

Missô (é dito que quanto mais experiências você tem com o missô, mais forte pode ser o tipo de missô que você experimenta). Eu gosto de todos os tipos de missô, mas minha preferência é pelo missô feito com a mistura de soja e cevada (Barley Miso ou Mugi Miso), embora o da foto acima seja de arroz integral.

pasta_misso

Decoração (este não é cozido na sopa, é só acionado ao final). No Brasil se tem o costume de adicionar cebolinha cortada em rodelinhas finas. Isso não é comum na Europa ou nos Estados Unidos. Aqui se usa muito coentro ou salsinha, mas até sementes de abóbora ou girassol caem bem.

coentro

Experimente e me diga se gostou da receita!

> Encontre aqui a receita mencionada acima
Se você encontrou algum erro neste texto, por favor, mande sua sugestão de correção aqui.
Up