24 Jan 15

Produtos “light”: Não embarque nessa!

Dieta, Saúde express
Por Luciana Vieira

shutterstock_lacteos

É incrível como a gente ainda ouve por aí profissionais qualificados recomendarem produtos light (ou com baixa gordura) e produtos lácteos sem gordura. Felizmente cada vez é maior o número de pessoas que já acredita que este não é o caminho mais saudável. Não consuma mais produtos light, zero gordura, semi-desnatados etc.

Não sou a favor do uso desenfreado de produtos lácteos, especialmente leite de vaca, pasteurizado (o leite “cru” ainda tem vantagens que superam as desvantagens), porém se você os consome saiba que estudo recente aponta que o ácido palmítico, presente naturalmente nos lácteos integrais, oferece proteção contra a resistência a insulina e diabetes. Esses alimentos, em sua versões integrais, também ajudam a reduzir o risco de câncer, o sobrepeso e a doença cardíaca. Pesquisa anterior ainda fala novamente das manteigas (e não margarinas, que nem deveriam mais fazer parte do seu cardápio) e mostra que os níveis de açúcar no sangue permaneceram mais estáveis após os participantes comerem uma refeição rica em manteiga do que feita com azeite de oliva, óleo de canola ou óleo de linhaça (mais sobre óleos aqui).

Mais uma vez. Produtos light ou sem gordura não fazem o menor sentido. Nem se você estiver fazendo dieta para perder peso. A gordura é o que ajuda a mantê-lo sem fome por mais tempo. A gordura aporta sabor aos alimentos. A indústria, ao extrair a gordura de um produto, precisa colocar outra coisa em seu lugar, sendo normalmente açúcar, adoçantes e outros produtos artificiais.

Coco fruta

Aqui em casa nunca mais compramos nada light. Para a Olivia, quando dou algum produtos industrializado, é sempre integral. Como consumimos poucos produtos lácteos, uma opção saudável é o leite de coco. Aqui na Ingraterra também encontramos facilmente iogurtes de coco orgânico e outros derivados do coco de ótima qualidade, que usamos em substituição aos lácteos.

E você? Costuma consumir artigos light ou com baixa gordura?

Se você encontrou algum erro neste texto, por favor, mande sua sugestão de correção aqui.
12 Aug 14

Whole30 – a “dieta” do momento, desmistificada

Dieta
Por Luciana Vieira

lista_compras

Ultimamente tenho lido e pesquisado muito as dietas existentes por aí buscando o que há de bom e saudável nelas. Continuo afirmando o que sempre tenho dito: dietas não funcionam, elas não são sustentáveis e se seu objetivo principal é perder peso, você vai recuperá-lo quando finalizar a dieta ou alguns anos depois. A menos que aconteça uma reeducação alimentar e você realmente aprenda o que funciona e o que não funciona pra você, sua luta vai continuar e, se você quiser continuar comendo açúcar como sempre fez, além da questão do peso, outros problemas surgirão e se você for bem sortudo, você só terá que lidar com cansaço, desânimo, perda gradativa de memória e não com doenças mais graves.

Porém, alguns programas alimentares (que eu prefiro não chamar de dieta) parecem oferecer benefícios interessantes e ajudam a “resetar”o organismo, preparando a pessoa para a vida pós-programa, uma vez que são capazes de promover o bem estar, aumentar o nível de energia e resolver questões como dores sem explicação, problemas de pele, digestivos e até psicológicos.

Continue Lendo >>

Se você encontrou algum erro neste texto, por favor, mande sua sugestão de correção aqui.
29 Jun 14

Glúten. Será que é hora de tirá-lo do seu prato?

Dieta
Por Luciana Vieira

gluten_1

Muito se tem falado sobre o glúten e o potencial mal ou desconforto que esta proteína pode causar. Poucos entendem, entretanto, porque é que o glúten de repente virou essa fonte de tantos problemas digestivos, doenças auto imunes, dentre outros.

E o que é essa doença celíaca?

Como sempre, não vou entrar aqui em detalhes técnicos e quero explicar isso de forma bem simples. Ela é uma doença auto imune, o que quer dizer que as células que temos no nosso corpo para nos proteger de ameaças externas (como vírus e bactérias) ou mesmo internas (células anormais ou cancerígenas, que devem ser distruídas, por exemplo), ficam enlouquecidas e começam a atacar células sadias do nosso próprio corpo (neste caso, elas acabam com uns “pelinhos” que existem dentro do nosso intestino, que são responsáveis pela absorção de nutrientes, fazendo com que a completa digestão e assimilação do que comemos fique comprometida). Ninguém entende muito como as doenças auto imunes acontecem, ou porque o corpo fica doido se auto destruindo, mas pesquisas já conseguem identificar fatores que provoquem este ataque enlouquecido. Um deles é uma dieta inadequada.

Continue Lendo >>

Se você encontrou algum erro neste texto, por favor, mande sua sugestão de correção aqui.
Up