Artigos
Alimentação e hábitos saudáveis como medicina

Vírus ou Bactéria?

menina_doente

Aqui em casa está rolando uma onda de vírus, bactéria e outros seres invisíveis. O clima de Londres não ajuda e depois de termos alguns dias quentes, voltamos ao freezer usual, então a bicharada aproveita e faz a festa. Olivia teve um resfriado de 2 dias, eu fiquei doente, e agora ela ficou doente de verdade. Ontem completou uma semana que o caos começou, mas consegui mantê-la longe dos antibióticos e ela se recuperou sozinha.

Depois de publicado este post, a Olivia começou com uma tosse super chata e eu dei a ela um xarope natural caseiro, cuja receita você também encontra aqui.

Vou falar em outro artigo sobre a questão dos antibióticos porque acho importante a gente estar sempre bem informado sobre o que acontece no nosso corpo quando nos (mal) tratamos com eles. Sem falar no risco futuro que todos corremos, com sua utilização indevida, mas hoje este post é sobre como observar sintomas e tentar identificar se se trata de infecção viral ou bacteriana.

homenzinho_infectado

Vírus ou Bactéria?

Tomar antibiótico quando se tem uma infecção viral (a mais comum das infecções) é como dar tiro n’água. Antibiótico não mata vírus, só bactéria (simplificando) e mata TODAS as bactérias benéficas também. Detona a nossa flora intestinal (onde está localizado, segundo muitos, 80% da nossa imunidade) e nem sempre é necessário, mesmo no combate às infecções bacterianas.

Na quinta levei a Olivia no “posto de saúde” aqui do bairro porque queria que um médico desse uma olhada no ouvido dela. A médica receitou antibióticos. Quando a médica notou minha “frustração” resolveu dizer que se eu quisesse esperar uns dias, tudo bem. Oi?

Por conta disso quero dividir com vocês informação simples que recebi de uma naturopata aqui de Londres que nos dá dicas para reconhecermos quando se trata de uma infecção viral ou bacteriana. Assim você pode evitar tomar ou evitar que seu filho tome antibióticos sem necessidade. Ahhh e só para finalizar este parágrafo: muitas vezes os médicos se sentem pressionados a receitar antibióticos. Portanto, tente controlar sua ansiedade na consulta. E também a ansiedade de se ver (ou ver seu filho) curado rapidamente.

medico

Como reconhecer se se trata de uma infecção viral ou bacteriana?*

  1. Geralmente, quando a pessoa é infectada por um vírus, mais de uma parte do corpo é afetada. Garganta inflamada, nariz escorrendo, dores de cabeça, tosse, espirros, febre, dores musculares, nausea, vômito e diarréia. A pessoa normalmente não apresenta todos os sintomas de uma só vez, mas alguns deles.
  2. Quando se trata de uma infeçcão bacteriana, ela normalmente afeta apenas uma parte do corpo. Se a pessoa tem dor de ouvido e febre, essa normalmente é uma infecção bacteriana. Se apenas dor de garganta e febre, a mesma coisa.
  3. Muitas vezes, a pessoa é infectada por um vírus que debilita o organismo, dando lugar a bactérias oportunistas, que acabam por infectar a pessoa também. Quando isso acontece, a pessoa apresenta sintomas variados por alguns dias e de repente fica mais debilitada. Ou, então, os sintomas que se tornavam menos intensos, voltam com força total.
  4. Da mesma forma, apenas garganta vermelha… provavelmente viral, mas com pontinhos brancos nas amígdalas… bacteriana.
  5. Muco branco, acinzentado, claro… viral, amarelo, verde… bacteriana.
  6. Uma febre abaixo de 39 celsius por 1 ou 2 dias, vírus… febre muito alta, que não cede com medicamentos, por mais de 2 dias, bactéria.
  7. Febre baixa (menos de 38), por até 4 dias é provavelmente viral, mas por mais tempo pode ser bacteriana.

 

Claro que essas são apenas linhas gerais e tudo está tratado de forma simplificada, até porque, até mesmo para os médicos é difícil identificar quando se trata de uma coisa ou outra.

Nesta semana, falando com meu marido, ele comentou: “A Olivia já bateu na trave 4 vezes”… Sim, desde que nasceu, já foram 4 idas ao médico em que são receitados antibióticos e eu digo “ela não está tão debilitada assim, vamos esperar mais um dia”. E os sintomas começam a ficar menos intensos… E ela sai da infecção sozinha, apenas com algum suporte de homeopatia e soluções caseiras para ajudar a diminuir o desconforto.

Como você vê este assunto? No Brasil é comum os médicos receitarem antibióticos ou você sente que há algum cuidado, como aqui na Europa, por exemplo? Gostaria de ouvir sua opinião…

*Trata-se de uma tradução livre do email que me foi enviado pela nossa Naturopata (Lucinda Miller) aqui de Londres.

Estas informações não foram divulgadas por um médico e nem devem servir como aconselhamento médico. São apenas conclusões, minhas, pessoais, sem base científica.

> Encontre aqui a receita mencionada acima
5 comentários
  1. Elisabeth 04 Jun 2014 | 23:36

    O uso indiscriminado de antibióticos é uma prática muito comum. Sou da área de saúde e sei o quanto isso é prejudicial ao longo do tempo. Na ansia de ver a criança melhor, rapidamente são receitados e nem sempre são necessários.
    Tenho um pediatra alopata, porém muito criterioso no que diz respeito a antibióticos. Meu filho tem 7 anos e foi necessário tomar apenas 2 vezes desde que nasceu. E preciso ter um pouco de paciencia. Foi o que pude aprender na experiencia com meu filho.

    Responder
    • Luciana Vieira 05 Jun 2014 | 08:43

      Oi Beth! Obrigada pelo comentário e pela contribuição. Noto muito isso por aqui também, mas vejo que o sistema público tem bastante critério para receitar antibióticos. Não sei se pelo risco ou pelo custo, mas de qualquer maneira funciona. Beijos

      Responder
  2. Eliomar Barbosa 09 May 2015 | 02:33

    Sinto também uma certa leveza na prescrição de antibióticos por aqui, mas alguns bons profissionais estão mudando esta realidade, embora o desconhecimento da população sobre o maléfico da medicação ainda seja enorme…

    Responder
    • Luciana Vieira 29 May 2015 | 20:09

      Sim Eliomar, é verdade. Obrigada por dividir sua experiência. Infelizmente o que nos aguarda nesse campo não é nada bom. Vamos torcer pelo melhor!

      Responder
  3. Liana 16 Jun 2016 | 22:48

    Aconteceu comigo isso é estou frustrada. Fui ao otorrino com dores na face garganta e muco. O mesmo me receitou um antibiótico super forte pra quem tem pneumonia. Fiquei indignada e fui em outro médico , o mesmo disse que meu quadro é alérgico e me receitou um antialérgico. Agora me digam em quem confiar?

    Responder
Escreva o seu comentário
* Não será divulgado

Up