Artigos
Alimentação e hábitos saudáveis como medicina

Seitán – uma potente proteína vegetal

Seitán nada mais é do que o glúten de trigo temperado. É um alimento altamente nutritivo, rico em proteínas e que pode ser facilmente preparado de diferentes formas. Apesar de não ser muito conhecido deste lado do mundo, o Seitán vem sendo tradicionalmente consumido na China, Coréia, Japão, Rússia e Oriente Médio. Ele também está associado aos hábitos alimentares de grupos religiosos, como os budistas, os mórmons e os adventistas do sétimo dia.

Seitan-bloco

Seitan é uma palavra japonesa que, geralmente, refere-se ao glúten de trigo que foi cozido em caldo de shoyu e alga kombu. No Ocidente ele é muitas vezes temperado com alecrim, gengibre e até mesmo pimenta do reino para dar sabor e torná-lo mais familiar ao nosso paladar. É uma das fontes de proteína de muitos vegetarianos aqui na Europa.

Dois pontos importantes sobre o seitán:

  1. Ele não tem todos os aminoácidos essenciais, então precisa ser combinado com outro alimento para formar proteína. Isso pode ser facilmente resolvido cozinhando-o com molho de soja (shoyu) ou combinando-o com alguma leguminosa (ex.: feijão, lentilha, grão de bico);
  2. Ele não pode ser consumido por aqueles que possuem doença celíaca (alergia ao glúten), pois trata-se de glúten puro;
  3. Se você tem qualquer sensibilidade ao trigo ou ao glutén é melhor evitá-lo também.

Eu simplesmente adoro o Seitán e, se você ainda não o conhece, é muito provável que você goste muito também. Ele é uma excelente alternativa para substituição da carne. Quando optamos por não comer proteína animal ou decidimos diminuir o número de vezes que a comemos por semana, é difícil até pensar no que comer que não leve algum tipo de carne, seja vermelha, frango ou peixe. O Seitán pode ser uma boa transição para as proteínas vegetais como o Tofu e o Tempeh (que acho que ainda é menos popular no Brasil, mas em breve vou falar sobre ele também).

O Seitán merece um artigo especial sobre ele e vou escrevê-lo futuramente, falando sobre suas características nutricionais. Neste artigo vou descrever como podemos fazer o seitán em casa. Se você não encontrar seitán em lugar nenhum e estiver impaciente para experimentá-lo. Assista a este vídeo. As instruções estão em inglês mas posso mandar a lista de ingredientes para você por email. É só me pedir.
seitan_antes_depois
Abaixo detalho uma receita bem simples, que é a que preparei (em 20 min.) para meu almoço de ontem. Ela foi adaptada do livro da Montse Bradford “El Libro de Las Proteínas Vegetales”que não sai da minha cozinha desde quando deixei de comer carne.

O texto acima, que explica o que é o Seitán foi traduzido do site da MitokuAté o momento da publicação deste post eu ainda não havia descoberto onde podemos comprar Seitán no Brasil. Você sabe onde encontrá-lo? Me conta…

> Encontre aqui a receita mencionada acima
0 comentários
Escreva o seu comentário
* Não será divulgado

Up