Artigos
Alimentação e hábitos saudáveis como medicina

Alimentaçao natural passo a passo

Chega uma hora em que a gente precisa parar, dar um basta e começar tudo de novo.

Foi o que aconteceu comigo há quase 5 anos, quando estava cheia de problemas de saúde e decidi mudar minha alimentação.

pare

Hoje vejo que isso foi definitivo para que minha qualidade de vida melhorasse e eu conseguisse me dedicar às coisas que gostava. Na época essa foi apenas uma atitude radical que tomei com impactos, a meu ver, mais a curto prazo. No meu caso, a mudança foi radical. Parei de comer qualquer tipo de produto animal. Nada de peixe, lácteos, ovos, nada. Depois comecei a pesquisar se o que eu estava fazendo estava correto, quais as potenciais deficiências nutricionais que eu teria etc. E foi aí que conheci o veganismo e a macrobiótica (que não é uma dieta vegana nem vegetariana, como falo nesse post). A partir daí comecei a reincorporar alguns alimentos na minha dieta e hoje procuro manter uma alimentação o mais variada possível, com alimentos orgânicos sempre que possível, quase 100% natural. É claro que saio da linha de vez em quando, como um chocolate, uma sobremesa num jantar especial, mas isso não acontece sempre e para dizer a verdade, não faz a menor diferença porque quando mantemos um corpo saudável com uma boa alimentação, ele se encarrega de digerir bem e eliminar aquilo que não deveria fazer parte da sua dieta.

Um passo de cada vez

mulher_chuta_junk

Não acredito que uma mudança radical seja um bom negócio, porque nesse caso há uma grande chance de que não consigamos fazer uma mudança duradoura. Hoje penso que incorporar gradualmente alimentos saudáveis na dieta, fazendo algumas substituições, pode ter um melhor impacto no futuro.

Se você vem pensando em mudar seus hábitos alimentares, primeiro é importante que você se convença a mudar. Busque informação sobre alimentação saudável e procure decidir que linha seguir. Eu gosto muito da macrobiótica porque ela é bastante genérica e inclui todos os tipos de alimentos, com bastante variedade e, consequentemente, moderação.

hora_de_mudar

Quando comecei, no momentos em que me via mais inspirada a comer de forma saudável e menos propensa a sair da linha, sempre uma série de coisas estava acontecendo. Talvez, como ponto de partida, os 10 passos abaixo também possam funcionar para você:

  1. Deixe de comprar aquilo que você sabe que não é saudável e que você ataca na hora da fome ou da ansiedade. Se você conseguir manter produtos industrializados, tais como, batatinhas, chocolates e outros snacks fora do seu armário, a chance de você sair para comprá-los na hora do desespero é mínima.
  2. Trace uma ou outra estratégia, sem grandes estresses. Por exemplo, defina que vai substituir o arroz refinado por integral e o café por chá de ervas por um período pré-definido (21 dias consecutivos são ditos como necessários para uma mudança de hábito) para depois pensar se continua com a mudança ou não. Você vai se sentir tão bem que não vai querer voltar atrás.
  3. Tenha fácil acesso a receitas saudáveis. Na hora da pressa é sempre bom saber o que você pode cozinhar e de quais ingredientes irá precisar para os próximos dias.lista_compras
  4. Planeje-se. Pense sempre a frente. Quando comecei a ler sobre macrobiótica, lembro que lia isso em todos os livros. Hoje você já deve saber o que vai comer amanhã porque há sempre uma providência a tomar, algo para deixar de molho, etc. Grãos (arroz, cevada, trigo…) e leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico, soja…) levam tempo para cozinhar. Não dá pra chegar em casa faminto sem que eles já estejam prontos. Tenha, por exemplo, um hummus pronto na sua geladeira para a hora do aperto.
  5. Comente com as pessoas que está mudando seus hábitos. Encontre apoio naquelas que buscam uma vida mais saudável.
  6. Não saia de casa sem ter alguns snacks saudáveis para não cair em tentação no meio da rua quando a fome chega.
  7. Procure comer em casa sempre que possível. Convide os amigos e cozinhe para eles ou com eles.
  8. Comece a fazer outras coisas que te façam sentir bem. Academia, yoga, meditação, caminhadas ao ar livre. Isso vai te ajudar a se manter mais calmo e com isso você passará a apreciar mais aquilo que você come, será mais fácil comer mais devagar, o que melhorará sua digestão e assim por diante.
  9. Mantenha um diário e anote tudo o que você come e como você se sente. Após alguns dias você vai conseguir identificar alguns padrões e isso vai te ajudar a ficar firme ao seu plano inicial.
  10. Siga em frente, mas olhe sempre para trás, observando os objetivos que você está alcançando e como você está se sentindo melhor, mais feliz, com mais energia e melhor humor. Sinta-se orgulhoso de você.

(Artigo reeditado, publicado originalmente em agosto de 2013).

> Encontre aqui a receita mencionada acima
2 comentários
  1. Monica 13 May 2015 | 17:30

    Lu, que delicia esse post. Super-inspirador! beijos, querida!

    Responder
    • Luciana Vieira 13 May 2015 | 19:55

      Oi Momô! Faz tempo que não te vejo por aqui! Que prazer! Beijo grande pra vc!

      Responder
Escreva o seu comentário
* Não será divulgado

Up