Artigos
Alimentação e hábitos saudáveis como medicina

10 sinais de que você pode ter cândida

insonia_escritorio

Você sabe o que é cândida? Ela é um fungo que vive em quantidades pequenas na nossa boca e no nosso intestino. Ajuda na digestão e absorção de nutrientes, mas quando ela se reproduz demais (mais info abaixo) é capaz de romper a parede do intestino e penetrar na corrente sanguínea, liberando toxinas no nosso organismo.

Esse fenômeno pode produzir diversos sintomas, de depressão a problemas digestivos. As bactérias que vivem felizes no nosso intestino mantém equilibrados os níveis de cândida, porém, muito são os fatores que podem colaborar para que a quantidade de candida cresça desordenadamente:

  • Dieta rica em açúcar (não só o branco, mascavo e mel, por exemplo, mas também farináceos, pães, tortas e massas);
  • Muito álcool;
  • Contraceptivos;
  • Alimentos fermentados (que são saudáveis) como chucrute, picles e kombucha em excesso;
  • Estresse excessivo;
  • Tratamento com antibióticos, que mata as bactérias benéficas também.

pilha_de_medicamentos

10 sinais de que você pode ter cândida

peso_nas_costas

  1. Fungo nas unhas ou na pele;
  2. Cansaço, desânimo, fadiga crônica ou fibromialgia;
  3. Problemas digestivos, tais como inchaço, constipação ou diarréia;
  4. Doenças auto-imunes, tais como tiroidite de hashimoto, artrite reumatóide, colite ulcerativa, lúpus, psoríase, esclerodermia ou esclerose múltipla;
  5. Dificuldade de concentração, memória fraca, falta de foco, déficit de atenção, hiperatividade;
  6. Problemas de pele como eczema, psoríase, urticária e erupções cutâneas;
  7. Irritabilidade, alterações de humor, ansiedade ou depressão;
  8. Infecções vaginais frequentes, infecções urinárias, prurido retal ou dor/desconforto vaginal;
  9. Alergias graves ou coceira nos ouvidos;
  10. Vontade inexplicável de comer alimentos doces/carboidratos.

shutterstock_bolachas

Como você faz para saber se realmente tem excesso de cândida no organismo?

Exame de Sangue: Pode servir para checar os anticorpos IgG, IgA, IgM e anticorpos específicos para cândida. Esse exame pode ainda ter resultado negativo mesmo quando o resultado do exame de fezes e urina é positivo.

Exame de Fezes: É o mais preciso exame disponível. Deve ser realizado um exame abrangente e não o exame de fezes padrão. Esse exame indica se há excesso de cândida no intestino. O laboratório mostra qual o tipo de fungo e quais tratamentos convencionais podem ser mais efetivos.

Urine Organix Dysbiosis Test: Este teste detecta o metabólito (produto do metabolismo) da cândida (D-arabinitol). Detecta o excesso de cândida tanto no intestino grosso como delgado.

cansada_escritorio

Como frear o crescimento descontrolado da Cândida?

O tratamento mais eficaz é aquele que restaura a flora intestinal e vaginal, fazendo com que aumente o número de bactérias benéficas. É importante fazer um trabalho mais profundo, restabelecendo o “lining” do intestino, para que a cândida ali presente também não consiga atravessar a parede intestinal e entrar na corrente sanguínea. A principal ação é mudar a dieta tornando-a baixa em carboidratos e, portanto, antiinflamatória.

O açúcar alimenta os fungos (falei sobre isso no artigo “Açúcar – Esse Sim É o Grande Vilão“), assim a solução está numa dieta livre de açúcares refinados (além do óbvio, também os contidos nos pães, massas, farináceos e álcool). Outros carboidratos (grãos, feijões, frutas, por exemplo) devem ser consumidos com moderação. Os fermentados (picles, chucrute, kombucha), embora considerados alimentos saudáveis, devem também ser retirados da dieta. Caso a decisão seja por utilizar apenas a dieta como forma de controlar a super população de cândida, ela deve ser seguida de 3 a 6 meses.

Além do já falado, é importante tomar probióticos regularmente porque eles são importantes para restaurar as bactérias benéficas ​​que normalmente mantêm sua população de cândida sob controle.

 

Você nota algum sinal de cândida no seu organismo? O que você já usou para tratar, por exemplo, candidíase?

 

Partes do post acima foram traduzidas do artigo da Dra. Amy Myers, publicado no blog MindBodyGreen em 04/04/2013

Fotos: Shutterstock.com

21 comentários
  1. Camila 05 Sep 2014 | 12:21

    Oi Luciana. Estou amando o Proposta Natural! Tenho uma filha de 2,5 anos e busco alimentá-la de forma consciente e saudável. Fiquei muito interessada em receber dicas sobre o Whole30, pois eu brigo constantemente com a candidíase. Você pode me passar as dicas? Obrigada, Camila

    Responder
    • Luciana Vieira 05 Sep 2014 | 16:48

      Oi Camila, enviei um email pra vc diretamente do meu email pessoal. Qualquer dúvida é só falar!

      Responder
  2. priscila lopes 04 Oct 2014 | 17:39

    Olá Luciana, tudo bem? estou te escrevendo pq tenho psoríase diagnosticada desde os 12 anos. Há 2 anos cortei o glúten, processados, e açúcar (algumas quedas), comendo Paleo e lchf e melhorei uns 50% e perdi 45kg. porém ainda tinha ela mão sobre controle e sintomas da cândida. Vou começar o Whole30 nesta segunda, pois ainda consumo queijos gordos e kefir. Sou meio contra remédios por isso estou tentando. Vi que alguns alimentos liberados no Whole30 devem ser evitados, como berinjela, pepino, quiabo, rabanete. tem mais alguma dica? muito obrigada.

    Responder
    • Luciana Vieira 22 Oct 2014 | 20:11

      Priscila, tudo bem? Espero que você esteja bem. Já trocamos alguns emails e me coloquei a disposição para o que for preciso. Espero nos falarmos novamente em breve porque gostaria de saber como sua saúde está respondendo à dieta. Um grande abraço, Luciana

      Responder
  3. arilane 27 Oct 2014 | 12:09

    Oi Luciana estou adorando seu blog, vc pode me passar dicas sobre Whole 30? Muito obrigada bjo

    Responder
    • Luciana Vieira 24 Jan 2015 | 14:34

      Oi, tudo bem? Obrigada pelo comentário! Pretendo falar mais sobre o Whole30 em breve. Infelizmente venho adiando esse momento, mas não vou mais deixar passar. Fique de olho no blog que em breve conto mais. Sobre o Whole30 vc pode encontrar informação detalhada no site do programa, mas ele é basicamente um programa de desintoxicação baseado na Dieta Paleolítica, que exclui açúcar, lácteos, grãos (cereais) e leguminosas (feijão) por 30 dias, diminuindo enormemente a quantidade de carboidratos da dieta. Após os 30 dias, a maioria dos participantes sente uma grande melhora na saúde geral, nos níveis de energia, na inflamação do corpo etc. Vale a pena experimentar porque é embora restrinja bastante, é ainda muito saudável! Beijos, Luciana.

      Responder
  4. nice 28 Mar 2015 | 01:20

    Poderia me enviar material por email?

    Responder
  5. Vick 13 May 2015 | 18:42

    Olá. Cheguei ao seu cantinho procurando por receitinhas para aumentar sistema imunológico e me deparo com esse texto e justamente busco há um tempão livrar-me da cândida. Gostaria muito de receber algum material que vc possa compartilhar. Muito agradecida.

    Responder
  6. Mel 14 May 2015 | 21:54

    Olá Luciana! Há muitos anos sinto esse mal estar horrível que além de tirar meu ânimo porque nao consigo comer, me deixa fraca, irritada e confusa, afinal nao sei qual a origem. Esse mal estar geral vai e volta, sendo q fiquei um ano sem sentir nada disso. Eu tenho uma gastrite leve ,mas nao justifica todos os sintomas q tenho e já cortei muita coisa da minha alimentação. Vou seguir seu conselho e fazer esses exames mais precisos. Gostaria de saber qual eh a dieta q vc utiliza. Vc poderia me ajudar? Obrigada!

    Responder
    • Luciana Vieira 28 May 2015 | 17:22

      Oi Mel, tudo bem? Sugiro que você busque um profissional que trabalhe de forma mais integral, que tente entender de onde vem esse mal estar. Pode não ser causado pela cândida, pode ser uma questão hormonal, por exemplo, ou algo mais complexo como “leak gut”. Não sei se há tradução deste nome para o português, mas resumindo é como se a pessoa tivesse micro fissuras no intestino e alimentos parcialmente digeridos entram na circulação sanguínea, causando diversos problemas. Não é uma teoria ainda aceita pelos médicos ortodoxos porque não há estudos suficientes que apontam o problema. Sobre a dieta, há diversos protocolos para diminuição de cândida no organismo, mas sempre se começa por evitar completamente o açúcar refinado e diminuir consideravelmente carboidratos em geral. Seria interessante buscar ajuda especializada para isso para que possam te orientar bem. Beijos

      Responder
  7. Erica 29 May 2015 | 07:26

    Ola Dra pois é estou aqui ad 3 hs da manha desesperada c minha candidiase, mas me encontrei no principal fator de risco…comendo mto doce…gostaria mto de receber sua dieta p melhorar mimha saude e ficar livre desta candidiase…aguardo se puder me ajudar…obrigada! Erica

    Responder
    • Luciana Vieira 29 May 2015 | 20:07

      Oi Erica, tudo bem? Obrigada pelo doutora, mas ainda não tenho este título! Não tenho uma dieta específica, o que oriento é que o açúcar deve ser deixado de lado. A dieta que comento no artigo do blog é a Whole30 e você pode buscar mais informação no site deles. Ela restringe vários alimentos, inclusive grãos por 30 dias. Eu fiz a dieta para testar e achei que faz uma enorme diferença e tudo melhora. Porém não são todas as pessoas que se dão bem neste tipo de dieta, por isso sempre digo que é importante buscar ajuda especializada, se possível de um profissional que trabalhe de forma mais integral e não trate apenas a “doença”. Se a candidíase é vaginal, você pode usar óleo de coco (extra virgem, orgânico, de boa qualidade), que é anti fúngico e anti tudo ou mesmo yogurt caseiro (pelas bacterias do bem) localmente. Boa sorte e melhoras!

      Responder
  8. SOLANGE 06 Oct 2015 | 23:10

    Justamente busco há um tempão livrar-me da cândida e até a candidise anal. Já fiz de tudo e nada. Gostaria muito de receber algum material que vc possa compartilhar. obrigada

    Responder
    • Luciana Vieira 07 Nov 2015 | 11:38

      Oi Solange, você pode encontrar informação em sites específicos sobre cândida. Há o site da Lisa Richards, que fala apenas sobre isso. Se vc se vira bem no inglês, pode ser uma ótima fonte: http://www.thecandidadiet.com/blog/. Boa sorte!

      Responder
  9. DABIELA SILVA 27 Aug 2016 | 20:07

    OI LUCIANA, TD BEM? GOSTARIA DE SABER ALGUMAS DICAS DE CARDÁPIO PARA SEGUIR ESTA DIETA, AGRADEÇO DESDE JÁ.

    Responder
    • Luciana Vieira 19 Sep 2016 | 14:36

      Oi Daniela, você pode encontrar informação disponível na Internet, mas sugiro que vc procure um profissional especializado!

      Responder
  10. Angela 09 Nov 2016 | 00:37

    Tenho candidiase vaginal recorrente, preciso de ajuda c urgência. Obrigada

    Responder
    • Luciana Vieira 14 Nov 2016 | 17:45

      Oi Angela, tudo bem? Desculpe-me pela demora em te responder. Estou colocando no ar meu novo website e estou na maior correria! Estou a disposição e posso ajudá-la. Fique a vontade para entrar em contato! No novo site voce tem acesso a todas as minhas informações http://www.naturalkitchennutrition.com. Em geral, uma mudança de dieta já ajuda sem necessitar qualquer mudança drástica!
      Você pode também me enviar um email diretamente luciana@naturalkitchennutrition.com Esse é o nome do novo site!

      Responder
  11. Silvio 25 Jan 2017 | 19:24

    Bem,tenho candidíase genital a 3anos e somente a dieta radical da resultados.Carne,ovos, vitamina, verduras, legumes, probióticos, chás,muita água,coco natural, óleo de coco, ômega 3.A imunogista me receitou uma vacina para estimular meu sistema imunológico,ainda não iniciei o tratamento.

    Responder
Escreva o seu comentário
* Não será divulgado

Up